sexta-feira, 13 de outubro de 2017

PEDRO LUTA CONTRA O MEDO E A DÚVIDA (MATEUS 14:22-33)

Durante a quarta vigília da noite, entre as 3 horas da manhã e o nascer do sol, Pedro parou de remar e se endireitou de repente. Ao longe, sobre as águas, algo estava se movendo! Seria o movimento da espuma das ondas refletindo a luz da lua? Não, era algo mais estável, que parecia estar de pé. Era um homem! Sim, um homem, e ele estava andando sobre as águas! À medida que se aproximava, parecia que ele ia simplesmente passar por eles. Apavorados, os discípulos pensaram que era um fantasma. O homem disse: “Coragem! Sou eu; não tenham medo.” Era Jesus! 
Pedro disse: “Se é o senhor mesmo, mande que eu vá andando em cima da água até onde o senhor está.” Seu primeiro impulso foi de coragem. Emocionado com esse milagre fantástico, Pedro quis fortalecer ainda mais a sua fé. Ele queria fazer o mesmo que Jesus. Bondosamente, Jesus o chamou. Pedro desceu do barco e colocou os pés sobre as águas agitadas. Imagine a sensação dele ao encontrar uma superfície sólida e ficar em pé sobre as águas. Com certeza, ele ficou maravilhado enquanto andava na direção de Jesus. No entanto, outro impulso logo tomou conta dele.
Ao caminhar sobre as águas em direção a Jesus, Pedro se desconcentra por causa do medo e da dúvida, e começa a afundar
“Olhando para a ventania, ficou com medo”
Pedro precisava manter o foco em Jesus. Afinal, era Jesus, com o poder de Deus, que estava mantendo Pedro sobre as ondas agitadas pelo vento. E ele estava fazendo isso por causa da fé que Pedro tinha nEle. Mas Pedro se desconcentrou. O relato diz: “Olhando para a ventania, ficou com medo.” Ao olhar para as ondas que batiam contra o barco e espalhavam espuma, ele entrou em pânico. Provavelmente se imaginou afundando no lago, se afogando ali. À medida que o medo aumentava, sua fé diminuía. 
O homem que tinha recebido o nome de Rocha, por causa de seu potencial para se manter firme, começou a afundar como uma pedra, por causa de sua fé instável como as ondas. Pedro nadava bem, mas nesse momento não confiou nessa habilidade. Ele gritou: “Socorro, Senhor!” Jesus pegou sua mão e o puxou. Então, ainda sobre as águas, ensinou uma importante lição a Pedro: “Como é pequena a sua fé. Porque você duvidou? 
“Porque você duvidou?” — que frase apropriada! A dúvida é uma poderosa força destrutiva. Se cedermos a ela, nossa fé poderá se deteriorar e fazer com que afundemos espiritualmente. Precisamos resistir a isso com determinação. Como? Por manter o foco no lugar certo. Se nos concentrarmos em coisas que nos amedrontam, desanimam e desviam nossa atenção de Deus e de seu Filho, nossas dúvidas aumentarão. Se nos concentrarmos em Deus e em seu Filho, no que eles já fizeram, estão fazendo e ainda farão por aqueles que os amam, não deixaremos que dúvidas destruam nossa fé.
A tempestade acalmou à medida que Pedro seguia Jesus de volta para o barco. A calmaria voltou ao mar da Galileia. Pedro e os outros discípulos reconheceram: "De fato o senhor é filho de Deus". Começou a amanhecer e Pedro devia estar sentindo uma grande alegria. Naquela noite ele tinha vencido a dúvida e o medo. É verdade que ainda havia um longo caminho para Pedro percorrer até se tornar o cristão igual a uma rocha, como Jesus tinha dito. Mas ele estava determinado a não desistir, a continuar crescendo. Você também está determinado a fazer isso? Nesse caso, verá que vale a pena imitar a fé de Pedro.
blog comments powered by Disqus
Related Posts with Thumbnails